Grande Otelo

Grande Otelo
Tela feita pelo grafiteiro CRÂNIO, em apoio à campanha.

Apoio de várias celebridades

Apoio de várias celebridades
Hebe Camargo num lambeselinho em Grande Otelo, mascote da campanha.

segunda-feira, 9 de setembro de 2019

Evento Pet marca o bairro de Santa Cecília neste feriado

Sucesso o CÃOVC na CVC Santa Cecília

Feriado ensolarado de 7 de setembro. A CVC da Rua Dona Veridiana no bairro central, recebeu vários moradores, para uma exposição na Loja da Expo Vira Latas do renomado fotógrafo Lionel Falcon e também para conscientizar e prevenir da leishmaniose.

A Equipe da Tudo de Cão também esteve presente, e fez muitas brincadeiras com os cães com várias surpresas. 
A Campanha Diga Não à Leishmaniose e a MSD Saúde Animal, junto a Supermix Life,  preveniram muitos cães com a coleira scalibor e presentearam comos tapetinhos higiênicos com cheirinho de tutti fruti, tutti seco da EXPET, que fez a alegria dos tutores e dos cães. 
O evento contou também com a presença ex-chacrete Rita Cadillac, que levou seu cãozinho poodle, Pietro que foi encoleirado também.

Veja fotos:



Marli Pó da Campanha e Gabriela Zebiani da Supermix Life




A Golden Retriever Flora e sua tutora Juliana Flor


Marcelo da Tudo de Cão, Marli, Gabriela e Juliana

informação sobre a leishmaniose

Fotógrafo de pets Lionel Falcon, CArol, CArlos Silva e Juliana Flor da CVC Santa Cecília
Lionel Falcon e Rita Cadillac



encoleirando o Border Collie da Tudo de Cão com a coleira Scalibor

Fachada da loja no evento

Juliana Flor e Rita Cadillac

A anfitriã Flora e toda a Equipe do evento.



Evento Pet, agita o bairro de Santa Cecília no feriado de 7 de setembro.


Evento mais que esperado!! A família da golden retriever, Flora, convida você para estar neste evento tão bacana no bairro de Santa Cecília, região central da cidade.
Marque na agenda e não se esqueça: 7 de setembro nos encontraremos, leva seu pai, mãe e irmãos de pelos e humanos.
O renomado fotografo de pets, Lionel Falcon vai expor suas fotos lindas, o Léo da @tudodecao vai estar ensinando os papais a educarem seus peludos, a campanha @diganaoaleishmaniose, estará conscientizando e prevenindo sobre a doença, haverá muitos brindes e surpresas..

Pra quem fizer o cadastro no link ou na hora, vai ter uma surpresa pra ganhar viagem com pet... vai perder!?

Faça a sua inscrição neste link http://bit.ly/31qs5EF  

Informações:
Local - CVC Santa Cecília
Local : Rua Dona Veridiana, 36
Santa Cecília - SP
Fone de contato - 11-2367-2853

quarta-feira, 31 de julho de 2019

Por G1 Santos
 


Cão diagnosticado com leishmaniose em 2018 no Morro São Bento, em Santos, SP — Foto: Arquivo PessoalCão diagnosticado com leishmaniose em 2018 no Morro São Bento, em Santos, SP — Foto: Arquivo Pessoal
Cão diagnosticado com leishmaniose em 2018 no Morro São Bento, em Santos, SP — Foto: Arquivo Pessoal
A vacina contra a leishmaniose para cães sadios está liberada em Santos, no litoral de São Paulo. Para garantir a imunização é preciso entrar em contato com o setor de zoonoses até 18 de agosto pelos telefones (13) 3257-8048, 3257-8044 ou 3257-8032. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, a vacina só será dada mediante comprovação, via resultado de exame, de que o cão não tem a doença. Testes rápidos para leishmaniose são aceitos.
A imunização é voltada a cães cujos donos morem em Santos e, segundo a municipalidade, está disponível porque os responsáveis por animais sadios que têm proximidade com outros portadores da doença não compareceram, mesmo após convocação.
A prefeitura esclarece que, desde maio, 796 tutores foram convocados, mas somente 232 levaram o animal para tomar as três doses da vacina, necessárias para a plena proteção.
Ainda de acordo com o município, as vacinas contra a leishmaniose foram adquiridas pela Secretaria de Saúde com verba parlamentar no valor de R$ 197.325,00, destinada pelo vereador Benedito Furtado.

Balanço

Para se proteger da doença, os cães precisam de três doses da vacina, com intervalo de 21 dias entre cada aplicação. Caso o esquema não seja seguido à risca, as doses devem ser reaplicadas. Depois, basta uma dose de reforço anualmente para mantê-lo imunizado.
A Secretaria de Saúde do município informa que foram identificados 63 casos positivos de leishmaniose em Santos desde 2015 – destes, 37 já morreram. Os casos estão distribuídos em 13 bairros, com concentração no Morro São Bento (23 casos). Não há registros de infecção em humanos.
Vacina será aplicada em cães sadios — Foto: Susan Hortas/Divulgação - Prefeitura de SantosVacina será aplicada em cães sadios — Foto: Susan Hortas/Divulgação - Prefeitura de Santos
Vacina será aplicada em cães sadios — Foto: Susan Hortas/Divulgação - Prefeitura de Santos

Reservatórios da doença

A médica veterinária Thaís Chucride, professora doutora no curso de medicina veterinária da Universidade Metropolitana de Santos (Unimes), explica que a leishmaniose é uma doença transmitida entre homens e animais causada por um protozoário. A transmissão é feita por mosquitos flebótomos, também conhecidos como mosquito-palha.
"Os animais mais acometidos pela doença são os cães domésticos, que atuam como reservatórios, entretanto, o gato doméstico e animais silvestres também são suscetíveis. Cerca de 60% dos casos são assintomáticos, o que torna mais difícil o diagnóstico", afirma.
Quando a doença apresenta sintomas, alguns deles são anemia, emagrecimento progressivo e crescimento exagerado das unhas. "Na Baixada Santista, os municípios de São Vicente, Santos, Guarujá e Bertioga já notificaram casos da doença".
Ela explica que não há relatos de transmissão direta da doença do cão infectado para o humano ou vice-versa. "Para que ocorra a transmissão para o ser humano o mosquito flebotomíneo precisa picar o cão positivo, se alimentar do sangue dele e, depois, picar um ser humano", afirma.
Leishmaniose é transmitida pelo mosquito-palha  — Foto: James Gathany/CDCLeishmaniose é transmitida pelo mosquito-palha  — Foto: James Gathany/CDC
Leishmaniose é transmitida pelo mosquito-palha — Foto: James Gathany/CDC

Tratamento

O tratamento é feito com medicação oral, que custa em torno de R$ 1.000, e também é indicado o uso de coleira antileishmaniose. "O tratamento com o Milteforan foi liberado em agosto de 2016, entretanto, ainda é caro e o animal deve ser monitorado pelo resto da vida. A efetividade da coleira pode alcançar 100% na diminuição de cães e humanos infectados, enquanto que a vacina atinge 80% e a eutanásia 90%, de acordo com a literatura científica", finaliza a veterinária.

Atendimento veterinário

Segundo a Secretaria de Saúde, munícipes cujos cães apresentem sintomas como pele e mucosas com feridas, queda de pelos na orelha e em volta do nariz, emagrecimento e crescimento exagerado da unha devem procurar atendimento veterinário.
Na rede pública, a opção é a Codevida, que fica na Avenida Francisco Manoel s/n°, no Jabaquara, e funciona de segunda a sexta-feira, das 9h às 12h e das 14h às 17h. Os contatos telefônicos são (13) 3203-5593 e 3203-5075.
O serviço realiza o atendimento e notifica a suspeita para a Seção de Vigilância e Controle de Zoonoses (Sevicoz), da Secretaria de Saúde, que encaminha as amostras de sangue para o Instituto Adolfo Lutz, do governo estadual, para confirmar ou descartar a doença.
No caso da suspeita da doença por veterinários particulares, os profissionais devem notificar diretamente a Sevicoz pelos telefones (13) 3257-8032 e 3257-8044.
Quando o diagnóstico é confirmado, a Sevicoz distribui a coleira repelente aos proprietários e orienta sobre a necessidade do uso permanente no animal, além de sua manutenção em local telado.

sábado, 6 de julho de 2019

Leishmaniose - Festa Junina Preventiva, pets se divertiram em arraiAU

No último domingo, tivemos nosso encontro de raças no Golde Square Shopping e  vários cães passaram por lá, alguns caracterizados e outros apenas passeando.
Todos receberam brindes da Expet Tapetes Higiênicos, e alguns foram prevenidos da leishmaniose com as coleiras Scalibor, com apoio da MSD Saúde Animal, pipetas  Vectra 3D e vermífugos laboratório CEVA.
A artesã Walkiria da Fios de Araki também esteve no evento abrilhantando com as suas maçãs do amor e brindes.

No dia 13 de julho a agenda do shopping no Espaço Pet será para a  Feira de Adoção, onde a equipe de protetores estará lá para doação de gatos e cães às suas novas famílias.

Nosso próximo encontro no shopping será na ultima semana de agosto, Fique ligado.

Veja fotos e siga e curtam nosso instagram - @diganaoaleishmaniose









sexta-feira, 28 de junho de 2019

Golden Square Shopping promove Encontro de Cães sem Raça Definida

Animais e seus tutores participam do evento com troca de experiências e brincadeiras



Golden Square Shopping promove Encontro de Cães sem Raça no domingo (30/6)
Golden Square Shopping promove Encontro de Cães sem Raça no domingo (30/6)
Crédito: divulgação
Eles não têm um estilo determinado, mas é essa diferença que os faz mais charmosos e cativantes. São os cães sem raça definida, popularmente conhecidos como vira-latas, os protagonistas do Encontro de Raças do Golden Square Shopping neste domingo, dia 30 de junho, das 14h às 18h, no Espaço Pet, no Piso L1, e a entrada é gratuita. Na ocasião, em apoio a Campanha Diga Não a Leishmaniose, serão dadas aos tutores participantes informações sobre a conscientização e a prevenção da doença.
Além disso, a decoração do espaço será inspirada nas festas juninas para que os bichinhos curtam a tradicional celebração ao lado de seus donos. Amantes de pets poderão vestir seus animais com bandanas, chapéus temáticos, vestidos juninos e camisa xadrez para aproveitar o encontro.  Cães de todas as raças são bem-vindos com seus tutores para um momento de lazer e integração.
Serviço
Evento: Encontro de vira-latas
Data: Domingo, 30 de junho
Horário: das 14h às 18h
Local:  Espaço Pet do Golden Square Shopping - Avenida Kennedy, 700, Jardim do Mar, São Bernardo do Campo (SP).
Entrada gratuita